#Resenha O Pio Da Coruja - Gilson Marcio Machado




Sinopse 

Tenho escrito muitas crônicas sobre política e economia e, no desejo de voar em outras plagas e sair desse mundo rancoroso, frio e sovina que envolve os políticos dessa nação, resolvi escrever este livro onde o imaginário se debate com a realidade, deixando o leitor em dúvida sobre o que é real ou não. Afinal tudo são ilusões, é como a vida nos faz, desejos, ambições, narcisismo, egocentrismo, e, todos
os predicados que merecemos e os que desmerecemos.  
O que no fundo todos querem, desculpem-me os puros de coração e de princípios, se é que existem, é dinheiro, fama, beleza, conquistas amorosas, e o mais significante: poder, ter posição de mando, soberania financeira e seus efeitos colaterais. 
O maior prazer daquele ao qual dinheiro não é problema é fazer dele um “hobby” diário, consumi-lo e desfrutar de seus poderes sociais: melhores restaurantes, as mais interessantes companhias, relógios de grife no pulso e cordões de ouro maciço no pescoço e nos pulsos, melhores roupas, sapatos feitos sob medida e alguns ainda usam o cromo alemão, sem falar nos carros mais desejados dessa economia de consumo capitalista. Sua única preocupação é ter mais dinheiro, e como diz o ditado popular: “dinheiro chama dinheiro”; quem o tem certamente o terá mais amanhã do que o tem hoje – é como a multiplicação dos pães, peixes e do vinho por Cristo, e como Ele mesmo disse: “À Cesar o que é de Cesar” referindo-se à moeda com a imagem de Cesar.                                
O homem é meramente ocupante do planeta, porque aqui se evoluiu, conforme alguns cientistas, da vida marinha à vida batráquia até chegar vida de um ser animal de sangue quente, carnívoro, mamífero e de acordo com padrões conhecidos, ser racional. Apesar de ser classificado como ser racional, ele degrada o meio ambiente, devastando sua flora e fauna, polui suas águas, apesar de ser fisicamente 70% constituído dessa mesma água, e ainda polui o ar que respira. A somatória de todas essas agressões é o efeito estufa que tem provocado mudanças significantes no clima do planeta. Esse ser humano que habita o planeta, pode ser de estrema ignorância ou de uma sabedoria de um gênio, a depender de sua formação genética e da educação que lhe foi possível adquiri-la. Porém, independentemente de seu grau cultural, ele é um ser pensante e emotivo, portanto, fadado a ter medos, alegrias, traumas, e talvez até impossibilitado em distinguir o real do imaginário. Nessa obra deixo o leitor absolutamente à vontade para tirar suas conclusões 
Os nomes e personagens são fictícios, portanto, qualquer semelhança terá sido mera coincidência. Quanto aos fatos são reais ou imaginários? Você é quem decide!


Resenha

O livro começa com o autor divagando sobre a vida na madrugada de São Paulo. Por causa de seu gato Max, ele faz uma viagem ao passado e nos conta um pouco sobre os gatos. Confesso que eu não sabia que o Papa Gregório IX tinha determinado a extinção dos gatos durante a Era Cristã. O que influenciou o avanço da Peste Negra durante a Baixa Idade Média. Coitado dos gatinhos. Gostei muito dessa parte. De repente ele vê um vulto pela casa e fica apavorado sem sabe o que é. Ele só se acalma quando descobre que é uma coruja. E essa coruja passa a visitá-lo todas as madrugadas, momento que ele aproveita para escrever. Ele fica desconfiado sem saber o porquê daquela coruja o visitar. Se era para anunciar sua morte ou para lhe dar sabedoria. E durante todo esse tempo ele sabe que a coruja está lá, ele ouve o seu pio, mas não a vê. E com isso o autor acredita que pode estar ficando louco, já que ninguém na vizinhança nunca ouviu e nem viu a tal coruja. Acontece um fato bem estranho em uma dessas madrugadas e o autor acredita que a coruja o está manipulando. A coisa vai ficando bem sinistra. O autor dá uma parada na história da coruja e nos conta um pouco como é a vida de um escritor. O quanto um escritor se sente solitário quando está escrevendo. E novamente nos vemos a volta com a coruja invisível que o autor vê. Logo depois o autor nos conta sobre a chegada de sua tia Filomena, que vem de Minas. Ele nos conta um pouco sobre as aparições de ETs em Varginha, de onde sua tia é. Eu não sabia sobre isso, então fiz algumas pesquisas. E não é que isso aconteceu mesmo. O marido de Tia Filomena desapareceu justamente no momento que diziam que tinham ETs em Varginha, por isso ela e todos acreditam que ele foi abduzido pelos ETs. E não é que a tia Filomena ouve o pio da coruja para o espanto do sobrinho. Até aquele momento ninguém tinha ouvido. E em uma noite o autor ouve a tia conversando com a coruja em uma conversa bem estranha. Dias depois a tia volta para Varginha e deixa o autor cheio de dúvidas sobre o que aconteceu naquela madrugada, onde ele a viu conversando com a coruja. Então o autor começa uma pesquisa para tentar descobrir o que realmente tinha acontecido naquela noite. Será que tinha sido tudo imaginação de sua cabeça? O autor fica tão intrigado com o que possa estar acontecendo com ele, que resolver ir ao um Analista. Mas como ele não vê resultado, o autor decidi voltar para suas pesquisas e começa com algo que ouviu durante a conversa da tia com a coruja. E durante as suas pesquisas, o autor nos leva até o Triangulo das Bermudas, à área 51, a Bíblia, aos Astecas, aos Egípcios. São grandes as informações que temos através das suas pesquisas. Essa também foi uma parte que gostei muito. Passei saber de coisas que não sabia. E o autor decidi viajar para pesquisar ainda mais sobre os OVNIs. E ele começa a relatar vários casos sobre pessoas que foram abduzidas por OVNI. Conta até sobre um caso famoso que aconteceu na Bahia. Depois de tanto pesquisar e nada descobrir sobre o mistério da coruja e da conversa da tia, ele decidi fazer um retiro no Nepal. Ao voltar para o Brasil o autor decidi visitar a Amazônia. E lá, durante sua viagem de descanso, ele acorda de madrugada e ouve o pio da coruja. Durante essa viagem o autor encontra com um pajé e ele lhe diz algo que o deixa ainda mais intrigado. E de repente algo inesperado acontece para espanto do autor e meu também. Uma viagem que deveria ser de lazer trouxe ainda mais problemas para o nosso autor. Ao voltar para São Paulo, o autor faz uma grande descoberta. Descobre que alguns autores também ouvem um pio de uma coruja e começam a escrever. O mesmo que acontece com ele. E no final do livro o autor descobre o que está por trás do pio da coruja. Posso dizer que é algo surpreendente. Gostei muito do final, de como o autor terminou a sua explicação sobre o enigma da coruja. E algo que também gostei muito no livro, foi as ilustrações. Elas fazem você viajar ainda mais na história. 
Eu gostei muito de ler o livro O pio da coruja. O autor, com sua escrita fácil, faz com que você viaje junto com ele para descobrir esse enigma. 
Eu recomendo a leitura do livro O pio da coruja do autor Gilson Marcio Machado.


AVALIAÇÃO:





Onde compra :


6 comentários:

  1. Não conhecia o livro, parece ser um livro bem diferente e muito legal, anotei o nome para poder ler depois. Adorei a resenha.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Não tinha ouvido falar desse livro ainda e nem conhecia o autor. Apesar da sua resenha estar muito legal, eu não me senti atraída para ler a obra. Vou deixar passar a dica.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oiee ^^
    Por mais que eu morra de dó dos pobres gatos extintos, não canso de achar o ser humano o ser mais burro que existe, por mais que também seja inteligente. Eu ainda não conhecia esse livro, mas confesso que não senti muita curiosidade de ler, não é bem o tipo de livro que eu ando procurando no momento. Fico feliz em saber que gostou tanto da obra :)
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro, seu post ficou muito interessante e vou pesquisar mais assim que der, obrigada pela recomendação!

    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Deve ser um livro bem interessante, cheio de referências, fiquei bem curiosa para saber onde tudo isso vai dar. Dica anotada

    ResponderExcluir
  6. Oi
    Então, fiquei intrigada com a tenha, a visita da coruja na madrugada me lembrou um pouco a visita do morcego no Drácula.
    Gosto de mistério e fiquei com a impressão de gostaria de ler esse livro. Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir